Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

8 dicas para uma alimentação mais sustentável

Legenda: 
Alimentação mais sustentável: Salada

Falou em saúde e bem-estar, falou em alimentação. Não é novidade para ninguém que uma alimentação equilibrada está totalmente ligada a uma vida mais saudável. Mas você já parou para pensar que sua alimentação também influencia o meio ambiente?

Além da alta produção de resíduos que não podem ser reutilizados ou reciclados, o desperdício de alimentos também afeta o equilíbrio do meio ambiente. É aí que a conhecida alimentação sustentável entra em cena. Com algumas mudanças de hábitos, é possível alcançar uma alimentação saudável e sustentável na medida certa.

Confira o que é alimentação sustentável, como adotá-la no dia a dia e os benefícios dessa mudança.

 

O que é Alimentação Sustentável?

A alimentação sustentável busca combater o desperdício de alimentos e outros hábitos que impactam de forma negativa o meio ambiente. De forma geral, a alimentação sustentável é uma série de práticas que promovem a saúde ecológica e a sustentabilidade econômica, nutricional e social.

Para adotar a alimentação sustentável no seu dia a dia, tenha em mente que é necessário comprar bem, conservar bem e preparar bem.

Para você saber, cerca de um terço da produção de alimentos no mundo inteiro é desperdiçada, segundo dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Uma outra pesquisa mostra que cada família brasileira joga fora um total de 128,8 quilos de alimento por ano. É muita coisa, não acha?

 

Dicas para uma alimentação mais sustentável

Resumidamente, a alimentação sustentável faz parte da consciência alimentar, desde a escolha dos alimentos até o momento em que ele é descartado. Para te ajudar a consumir de forma mais consciente, separamos algumas dicas essenciais de como ter uma alimentação sustentável no dia a dia.

1. Escolher produtos de procedência conhecida

A consciência de consumo começa desde o mercado. Procure sempre escolher produtos que você conhece a origem, com selos de qualidade e confiança. Isso ajuda em uma alimentação mais saudável e sustentável. Além disso, é importante ter consciência da quantidade de alimento que se compra. Compras mensais costumam apresentar um desperdício maior. Por isso, valorize o planejamento das suas refeições e a quantidade a ser consumida semanalmente.

2. Reaproveitar alimentos

Uma parte importante da alimentação sustentável é aproveitar totalmente os alimentos e seus nutrientes, e isso pode ser feito de diversas formas. Se sobrar uma parte do almoço, por exemplo, você pode reaproveitar no jantar ou preparar uma marmita para o dia seguinte. As cascas e talos de vegetais podem ser usados em sopas, caldos ou como adubo natural.

Para você ter uma ideia de como isso é possível, separamos aqui algumas receitas em que os alimentos são totalmente aproveitados:

  • Farofa Super Rápida de Beterraba: essa receita aproveita a beterraba inteira, até as folhas!
  • Tortilla de Arroz: sobrou arroz demais? não tem problema. Nessa receita você aprende a transformá-lo numa deliciosa tortilha.
  • Farofa de Feijão: se dessa vez o que sobrou foi o feijão, também não se preocupe: o feijão cozido é o principal ingrediente dessa receita de farofa.
  • Salada de Rúcula: não só a polpa do melão é ingrediente dessa receita de salada refrescante: as sementes dele também fazem parte do prato.

3. Armazenar corretamente

Muitas vezes, a perda de alimentos acontece devido ao armazenamento incorreto. Por isso, utilize a geladeira a seu favor, use potes de vidro e embalagens bem fechados para armazenar corretamente. O armazenamento correto aumenta a vida útil dos alimentos, e você também pode usar o congelamento de diferentes formas em uma rotina agitada. Preparar as refeições, aproveitar caldos e talos, e congelar é uma atitude importante para uma alimentação saudável e sustentável.

4. Variar no cardápio

A alimentação sustentável, claro, inclui o que você come. Por isso, experimente variar no cardápio diário comendo fontes diversas de nutrientes. A proteína não precisa ser necessariamente de carne vermelha: aves, peixes e ovos, por exemplo, também são ótimas escolhas. Não se esqueça dos legumes, hortaliças e frutas, fontes principais de fibras, vitaminas, minerais e substâncias antioxidantes. A alimentação variada, além de gostosa e nutritiva, também ajuda a não sobrecarregar o planeta porque incentiva a diversificação da produção.

5. Variar nos preparos

Para aderir a alimentação sustentável, deixe a criatividade solta. Não use os alimentos somente nos preparos e receitas tradicionais, como usar legumes nas saladas. Eles também podem ser usados de outras formas, como acompanhamentos, pratos principais e até molhos. Variar nos preparos dos alimentos pode ajudar a aproveitar integralmente suas compras.

6. Dar preferência à comida caseira

Além de ter controle no preparo dos alimentos, quem cozinha em casa tem consciência da quantidade de lixo produzido, consegue dar o destino adequado aos resíduos e evita o desperdício de alimentos. Assim, é mais fácil de alcançar uma alimentação saudável e sustentável.

7. Mudar os hábitos ao cozinhar

A alimentação sustentável também envolve a forma como você cozinha os alimentos. Pensando nisso, o vapor do arroz cozido pode ser utilizado para cozinhar hortaliças e legumes no vapor. Outra dica é aproveitar a água do cozimento de vegetais, rica em diversos nutrientes, para outras receitas. Dá, por exemplo, para usá-la para cozinhar o feijão.

8. Reciclar as embalagens dos alimentos

Depois do preparo, a alimentação sustentável também está presente no descarte de embalagens e o destino delas. O ideal é optar por processos de reciclagem e descarte correto. Separar o lixo orgânico do reciclável e reaproveitar embalagens é um dos hábitos principais para uma alimentação sustentável. Você pode, inclusive, usar as embalagens para criar sua própria horta em casa.

 

Benefícios da alimentação sustentável

O ponto alto da alimentação sustentável é que ela é boa para a saúde, para o meio ambiente e para o bolso. Não dá para negar que a alimentação sustentável traz uma série de hábitos saudáveis para a sua rotina, hein? A preferência por alimentos mais nutritivos ajuda a ter mais saúde e bem-estar, até psicológico, já que temos consciência de estar colaborando numa coisa boa. Além disso, a alimentação sustentável cria uma relação diferente com os alimentos, tornando seu preparo mais prazeroso.

O bônus está no fato de a alimentação saudável também ser mais em conta. Como a alimentação passa a ser planejada, consciente e totalmente aproveitada, o desperdício de alimentos não afeta mais o seu bolso.

E aí, pronto para começar uma alimentação sustentável? Se quiser saber mais sobre alimentação saudável e sustentável, acesse o site Que Bem que Faz. São diversos artigos e o Chat Nutri para tirar suas dúvidas em tempo real sobre saúde e alimentação.


Perguntas frequentes

  • O que é uma dieta sustentável?

    A dieta sustentável é aquela que promove o baixo impacto ambiental e, como toda boa dieta, garante todos os nutrientes necessários para manter o nosso corpo saudável.

  • Quais são os alimentos sustentáveis?

    São alimentos de origem conhecida e confiável que causam baixo impacto no ambiente – desde a produção, até o descarte dos resíduos – , além de garantir os nutrientes de que precisamos para nos manter saudáveis e dispostos.

  • Qual a importância de ter uma alimentação sustentável?

    A alimentação sustentável tem impacto ambiental, social e na saúde dos indivíduos. Ela é importante pois auxilia no equilíbrio como um todo. Ao transformar sua relação com os alimentos, você passa a enxergar toda uma cadeia que começa no campo e na produção de alimentos. Por isso, a alimentação sustentável está ligada a um consumo consciente e uma vida mais saudável.

  • Como ter uma alimentação mais sustentável?

    A alimentação sustentável envolve uma mudança de hábitos alimentares desde a compra até o descarte correto. Por isso, para ter uma alimentação mais sustentável você pode apostar em planejamentos, compras mais conscientes, diferentes preparos de refeições, reaproveitamento de alimentos e descarte correto de embalagens.

  • O que é sustentabilidade na alimentação?

    A sustentabilidade na alimentação envolve desde a produção de alimentos até o descarte de embalagens, incluindo até a compostagem caseira ou de outro tipo. Para alcançá-la efetivamente, é necessário que o processo de produção seja consciente e que as boas práticas alcancem o consumidor final. Tudo isso visando a preservação ambiental em primeiro lugar.

Fontes:

https://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/sustainability/

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável. Brasília: MS; 2008. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2008.pdf

Riley H, Buttriss JL. A UK public health perspective: what is a healthy sustainable diet? Nutr Bull 2011; 36(4):426-431. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1467-3010.2011.01931.x

Graziano da Silva, J., Jales, M., Rapallo, R., Díaz-Bonilla, E., Girardi, G., del Grossi, M., Luiselli, C., Sotomayor, O., Rodríguez, A., Rodrigues, M., Wander, P., Rodríguez, M., Zuluaga, J., Pérez, D. 2021. Sistemas alimentares na América Latina e Caribe - Desafios em um cenário pós-pandemia . Panamá, FAO e CIDES.

https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/29555458/dialogos-brasil-e-uniao-europeia-sobre-desperdicio-de-alimentos-aproximam-elos-da-cadeia-agroalimentar

https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/37697781/arroz-e-feijao-estao-entre-os-alimentos-mais-desperdicados-no-brasil?link=agencia

Esse artigo foi: Criado por Nutricionistas