Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Comidas boas para o cérebro para adicionar na dieta

Legenda: 
Comidas boas para o cérebro: amora

A frase "você é o que você come" não precisa ser interpretada literalmente. No entanto, não há dúvidas de que os alimentos consumidos em suas refeições geram um impacto direto tanto no corpo quanto no funcionamento do cérebro. Por isso, vale dedicar atenção na escolha dos alimentos consumidos porque eles podem ajudar muito a manter uma mente saudável.

Para colaborar com quem deseja cuidar da saúde do cérebro, reunimos dez alimentos que serão aliados fortes nesta jornada. Confira!

 

Comidas boas para o cérebro

 

1. Amora

A amora – e as frutas vermelhas em geral, como a framboesa e o morango – são ótimas opções para quem quer uma comida boa para o cérebro. Ricas em antocianina, uma substância que tem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes. Dessa forma, elas reduzem a inflamação, retardando o envelhecimento do cérebro, o que ajuda a evitar doenças neurodegenerativas.

Uma receita fácil para começar o dia com uma comida boa para o cérebro é o Crumble de Aveia Sem Glúten com Frutas Vermelhas.

 

2. Ovo

Ricos em vitamina B, os ovos também promovem a saúde do cérebro, ajudando a reduzir as chances de ocorrer o declínio das capacidades cognitivas. A falta da vitamina B é, geralmente, associada a depressão e demência. Além disso, os ovos possuem uma substância chamada colina, a vitamina B6, que ajuda a criar neurotransmissores responsáveis pela memória e o bom humor, sinais do bom funcionamento cerebral. Viu como o ovo é versátil? Até comida boa para o cérebro ele é! E receita gostosa com ovo é o que não falta.

 

3. Peixes gordurosos

Peixes já são popularmente conhecidos como comidas boas para o cérebro. E não sem motivo. Os peixes gordurosos (ou oleosos), como salmão, sardinha e truta são especialmente ricos em ácidos ômega-3. O ômega-3, por sua vez, ajuda a deixar o sangue com índices mais baixos da proteína beta-amioide, cujo acúmulo está ligado a doenças como Alzheimer.

Para quem quer uma receita simples e rápida para poder inserir o salmão na dieta, por exemplo, pode começar com o Salmão de Micro-ondas ao Limone.

 

4. Açafrão-da-terra

Também conhecido como cúrcuma, o açafrão-da-terra é um dos melhores temperos para quem deseja preservar a saúde do cérebro e, assim, preparar comidas boas para o cérebro. Isso porque ela é rica em curcumina, um antioxidante potente que na renovação das células cerebrais e na redução dos riscos de depressão (por estimular a produção da serotonina).

Dá para usar a cúrcuma como tempero em uma série de receitas, mas se você estiver na dúvida, pode partir deste Omelete Sem Ovo.

 

5. Chás e cafés

A presença de cafeína nos chás e cafés são importantes para a saúde cerebral, pois melhoram as funções do órgão e colaboram com o aumento da concentração. O chá verde também possui o composto L-teanina, que tem ação direta no sistema nervoso central. Esse aminoácido é capaz de atravessar a barreira sanguínea do cérebro e aperfeiçoar a atividade neurotransmissora, colaborando com a saúde do cérebro. A cafeína também atua como antioxidante.

 

6. Nozes

As nozes são ricas em gorduras saudáveis, antioxidantes e vitamina E, substâncias que impactam de forma positiva no cérebro e também oferecem benefícios ao coração. O consumo dessa amêndoa é frequentemente associado à melhora da cognição, da memória e, por consequência, ao declínio mental. Além disso, elas também são ricas em ômega-3 que já vimos estar presente em outra comida boa para o cérebro: os peixes gordurosos.

 

7. Folhas verdes

Por conter nutrientes como vitamina K e folato (também conhecido como vitamina B9 ou ácido fólico), o consumo das folhas verdes ajuda a melhorar a memória e contribui para a conservação da saúde cerebral. A vitamina K ajuda a fazer funcionar uma série de proteínas importantes para o cérebro, como as responsáveis pelo crescimento das células desse órgão. O ácido fólico, por sua vez, é importante para o desenvolvimento das células do sistema nervoso, e a sua falta está ligada à depressão, por exemplo.

 

8. Sementes de abóbora

Famosas por conterem minerais como o zinco, magnésio e ferro, as sementes de abóbora são componentes necessários para quem busca uma dieta que promova a saúde do cérebro. Essas sementes facilitam no aprendizado, na memória, e evitam os sintomas de confusão mental. O zinco é essencial para que os nervos consigam transmitir sinais pelo corpo; o magnésio ajuda a conservar a memória por agir nos receptores das células responsáveis por ela; e o zinco ajuda a controlar os sinais emitidos pelas células nervosas.

 

9. Frutas

A vitamina C, que tem propriedades antioxidantes que evitam o desgaste cerebral, é um dos nutrientes mais importantes para a saúde não só do cérebro, mas do organismo todo. E quando o assunto é vitamina C, não faltam comidas boas para o cérebro. Ela é fácil de encontrar e está presente em várias frutas, como a laranja, o kiwi, a acerola e a pera.


Perguntas Frequentes

  • Quais alimentos podem piorar as atividades cerebrais?

    Nenhum alimento é ruim para o cérebro diretamente. Agora, existem alimentos que, quando consumidos em excesso, podem ocupar o espaço de outros alimentos, com outros nutrientes importantes, na nossa dieta. Por isso, vale maneirar no consumo de alimentos com altas taxas de açúcar (como refrigerantes, sucos industrializados, bebidas energéticas etc.), carboidratos refinados (alimentos com grãos processados, como a farinha de trigo), gorduras trans.

  • Quais tipos de atividades são recomendadas para o bom funcionamento do cérebro?

    Atividades físicas são essenciais para manter o corpo saudável, o que gera um impacto direto na saúde do cérebro, inclusive evitando depressão. Além disso, manter uma rotina de atividades mentais estimulantes é importante para o bom funcionamento do cérebro: quebra-cabeças, danças, jogos de cartas, palavras cruzadas etc. Outras opções podem ser fazer um curso novo, aprender um novo idioma, se dedicar a alguma habilidade manual, dentre outras, são exemplos de atividades benéficas para o cérebro.

  • O que fazer para evitar o desgaste do cérebro ao envelhecer?

    Com o envelhecimento, é comum que o cérebro não opere com a mesma vitalidade da juventude. Por isso, a prática de atividades físicas são importantes para evitar o declínio das funções mentais, assim como uma rotina de sono entre sete e oito horas por dia, além de buscar o relacionamento social, que ajuda a evitar a ocorrência de estresse e depressão.

    Fontes

    https://www.health.harvard.edu/healthbeat/foods-linked-to-better-brainpower

    https://www.mayoclinichealthsystem.org/hometown-health/speaking-of-health/5-tips-to-keep-your-brain-healthy

    https://www.healthline.com/nutrition/worst-foods-for-your-brain

    https://premierneurologycenter.com/blog/10-foods-that-improve-brain-health/

    https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22419547/

    https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1123448/

Esse artigo foi: Criado por Nutricionistas