Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Em uma superfície de madeira, um punhado de sal marinho está derramado e ao redor vemos algumas conchas e uma estrela do mar.

Sal marinho: existem benefícios na alimentação?

Compartilhar
Atualizado em  novembro 2023

O sal marinho é um dos ingredientes mais utilizados na culinária brasileira. É um dos vários tipos de sal que existem, sendo produzido a partir da evaporação da água do mar. 

Em sua composição, é encontrado o cloreto de sódio, que possui a função importante de regular o volume sanguíneo, outros fluídos do corpo e os impulsos nervosos, além de auxiliar na contração muscular. 

Porém, sua ingestão deve ocorrer com moderação, respeitando as indicações de consumo diário orientadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pois em excesso, o sal pode causar diversos problemas de saúde. Continue a leitura e saiba mais sobre como incluir, de forma saudável, o sal marinho na sua alimentação. 

 

O sal marinho é diferente dos outros tipos de sal? 

Antes, vamos entender a origem do sal marinho: ele é a versão intermediária entre o sal grosso e o sal refinado. Para obtê-lo, é preciso raspar a superfície de lagos de evaporação, o que torna esse ingrediente mais caro que o sal de cozinha, o refinado. 

Diferente do sal de cozinha, que passa por uma série de processamentos, o sal marinho é pouco processado, o que preserva a maioria dos minerais e torna seu consumo mais vantajoso

O sal marinho é encontrado grosso, fino ou em flocos e, dependendo de onde for retirado e da composição de minerais, sua cor muda, o que pode torná-lo branco, rosa, preto ou cinza. 

Ao longo do tempo surgiram no mercado diversos tipos de sal, como sal do himalaia, sal do havaí, flor de sal, entre outros. Porém, é importante destacar que os teores de sódio diferem pouco do sal refinado, possuindo cerca de 400 mg para cada grama de sal.

De forma geral, ao considerar que alguns tipos de sal são mais caros que outros, a quantidade  maior de sais minerais em relação a outros tipos de sal não tem tanto impacto na alimentação. A escolha por um tipo de sal ou outro irá muito da preferência de cada paladar

Quais são os benefícios do sal marinho na alimentação?

Em relação aos seus benefícios, pesquisas indicam alguns importantes benefícios do consumo do sal marinho.

Hidratação e pressão arterial

O sal marinho pode ajudar a manter os níveis de hidratação do corpo e a pressão arterial adequados, principalmente durante a prática de exercícios físicos de alta intensidade. 

Como dito anteriormente, o sódio ajuda a equilibrar os fluídos corporais, o que inclui também a água. Esse equilíbrio dos fluidos, por sua vez, já colabora para manter o nível saudável da pressão arterial. 

Absorção de nutrientes

O cloreto de sódio facilita a absorção e o transporte de nutrientes no intestino depois de terem sido decompostos durante a digestão.

Além disso, o sal marinho contém outros minerais como cálcio, magnésio e potássio, importantes para a saúde do organismo 

Ajuda a prevenir doenças da tireoide

Desde a década de 1950, o sal foi o ingrediente escolhido para ter adicionado iodo em sua composição, com a finalidade de prevenir o bócio ou papo, doença na qual há um aumento da tireóide devido à falta de iodo no organismo. 

Como o iodo não é produzido pelo organismo e não pode ser estocado, a população deve consumi-lo em pequenas quantidades, continuamente. E o sal, por ser um ingrediente de fácil acesso, foi o alimento que melhor se adaptou à adição de iodo, já que não afeta sua aparência nem o seu sabor. No Brasil todo sal marinho, seja ele refinado ou grosso, deve ser iodado. 

Quais cuidados é preciso ter no consumo de sal marinho? 

Apesar de realçar o sabor da comida e possuir benefícios para o corpo, o sal marinho não deve ser consumido sem restrições. A quantidade de sal utilizada determina o impacto na qualidade nutricional do consumo. Por isso, deve ser utilizada com parcimônia e de acordo com as recomendações de ingestão diária. 

Atualmente, a OMS recomenda o consumo máximo de 5g/dia de sal - o equivalente a uma colher de chá. No entanto, caso a pessoa tenha o objetivo de diminuir os níveis de pressão arterial ou já possua na família risco de desenvolver doenças cardiovasculares, acidente vascular cerebral e doença cardíaca coronariana, a OMS orienta que a ingestão de sódio deve ser menor do que 2g/dia - pouco menos que metade de uma colher de chá. 

Para controle da pressão arterial em crianças e adolescentes, o nível máximo recomendado pela OMS deve ser reajustado para baixo, com base nas necessidades energéticas deste público.

Uma dica é que a preparação da refeição da família seja feita com base na orientação do menor consumo de sal, já que isso pode trazer benefícios para todas as idades. 

Como equilibrar o consumo de sal marinho? 

Ainda que o consumo de sal traga alguns benefícios para o organismo, é fundamental que esse consumo seja feito com equilíbrio e consciência. Existem diversas formas de substituir ou até mesmo adaptar o paladar no dia a dia. Algumas dicas simples podem ajudar você e sua família no consumo mais consciente de sal. Confira: 

  • Se você tem o costume de consumir uma quantidade de sal acima do recomendado, vá retirando e adaptando seu paladar aos poucos. Coloque o essencial, vá experimentando e complemente com outros ingredientes. 
  • Experimente outros tipos de temperos para a comida! Invista naqueles naturais, como pimentas e tipos de ervas frescas ou secas, como orégano, alecrim e manjericão. Esse tipo de tempero é um ótimo complemento para deixar as comidas saborosas. 
  • Fique de olho nos rótulos de alimentos e evite aqueles com quantidades altas de sódio.
  • Retire o saleiro da mesa durante as refeições. Isso vai evitar que você caia na tentação de colocar mais sal do que o necessário. 

O sal marinho é uma ótima opção se você desejar trocar o seu sal refinado comum, mas, assim como qualquer outro tipo, deve ser consumido com moderação. E se o seu caso exige um maior controle da quantidade de sódio, vale procurar a orientação de um profissional de saúde.

 


Perguntas frequentes

Qual a diferença entre o sal marinho e o refinado?

O sal marinho é obtido a partir da raspagem da superfície de lagos de evaporação e ao contrário do sal refinado, que passa por uma série de processamentos. Assim, por ser pouco processado, o sal marinho tem a maioria de seus minerais preservados.

Qual a quantidade ideal de ingestão diária de sal?

Para pessoas sem problemas de saúde, a recomendação da OMS sobre o consumo diário de sal é de 5g. Já para quem tem pressão alta ou possui histórico familiar de doenças cardiovasculares, a recomendação é de 2g por dia.

 

Referências

Novos parâmetros de referência da OMS ajudam países a reduzir a ingestão de sal e salvar vidas. Organização Pan-Americana de Saúde, 2021.

Boletim 8. Setor de Alimentação e Nutrição - Universidade Estadual do Rio de Janeiro, 2022.

Sea Salt: Uses, Benefits, and Downsides. Healthline, 2018.

What is the difference between sea salt and table salt?. Medical News Today, 2019.

Sea Salt x Table Salt. American Heart Association, 2018.

O QbemQfaz é um portal de conteúdos sobre saúde, nutrição, bem-estar e alimentação saudável da Nestlé. Os conteúdos desse site têm caráter informativo e não substituem o aconselhamento e acompanhamento médico, nutricional e de outros profissionais de saúde.