Benefícios da glutamina e como ela age no nosso corpo

Legenda: 
Benefícios da glutamina

A glutamina é um aminoácido – e, explicando de forma bem simples, um aminoácido é uma partícula que forma uma proteína. Ou seja, as proteínas são conjuntos de aminoácidos! Dependendo do tipo, eles podem ser chamados de essenciais ou não essenciais. E qual a diferença?

Aminoácidos essenciais são aqueles que o nosso organismo não produz e para obtê-los precisamos consumir alimentos que os tenham em sua composição. Já os aminoácidos não essenciais são aqueles que o nosso corpo é capaz de produzir em condições normais e saudáveis.

A glutamina é um dos aminoácidos com maior presença nos tecidos musculares e no sangue – mas é chamado de não essencial, já que nosso corpo consegue produzi-lo naturalmente. Mas, ainda assim, é possível conseguir esse aminoácido pela alimentação; e existem pessoas que fazem suplementação de glutamina, por um motivo ou por outro.

E é sobre esse aminoácido que vamos falar hoje: descubra quais são os benefícios da glutamina e como ela pode nos ajudar no dia a dia!

 

Benefícios da glutamina

A glutamina tem algumas ações bem específicas, como:

Proteger as células da pele do intestino é importante para diminuir os impactos que sofrem, ajudando na saúde geral intestinal.

Um dos benefícios da glutamina inclui ajudar no transporte de substâncias no sangue e no combate de vírus e bactérias maléficas para o nosso organismo. Isso faz com que o consumo de glutamina seja importante também para fazer com que muitas substâncias alcancem a maior parte dos tecidos.

A glutamina ajuda no combate de vírus e bactérias por ser um bom “combustível” para nossas células de defesa – e até para as células intestinais, o que torna o combate mais eficiente. Apesar de precisar de mais estudos, já foi explorada a possibilidade de usar o suplemento de glutamina para pessoas que sofreram grandes lesões – queimaduras, por exemplo – e para dar uma força para o sistema imune.

E a L-glutamina? O que é? Qual a diferença? Vamos falar sobre isso no próximo tópico.

Diferença entre L-glutamina e D-glutamina

A L-glutamina e a D-glutamina são idênticas, exceto pelo arranjo molecular. A L-glutamina pode ser encontrada em alimentos e suplementos, usada para formar proteínas; enquanto a D-glutamina é produzida naturalmente pelo nosso corpo.

Alguns estudos revelam que situações como cirurgias, queimaduras, algumas doenças, exercícios físicos prolongados, etc, podem alterar a quantidade do consumo de glutamina, o que torna a produção do nosso corpo insuficiente, na maioria das vezes.

E quais seriam as fontes de L-glutamina, então?

Alimentos com glutamina

Um dos benefícios da glutamina é poder ser encontrada em alimentos que comumente estão na nossa dieta no dia a dia. Alguns dos alimentos ricos em glutamina são:

A glutamina é encontrada em maior quantidade e com mais facilidade em alimentos de origem animal, como já visto mais acima. Isso acontece porque a glutamina faz parte das proteínas, fazendo com que a maior parte dos alimentos proteicos tenham a glutamina.

Alimentos de origem vegetal que possuem grande quantidade de proteínas, muito provavelmente também terão glutamina, uma vez que esse aminoácido não é exclusivo de alimentos de origem animal.

 

A glutamina ajuda quem faz exercícios?

Muitas pessoas se perguntam se a glutamina é eficiente para a hipertrofia, ou seja, o crescimento muscular; mas não há estudos que comprovem que suplementos de glutamina ou consumir mais desse tipo de aminoácido seja realmente eficaz para a construção muscular.

Contudo, há alguns estudos que avaliam a possibilidade de um dos benefícios da glutamina ser a melhora na recuperação muscular pós-treino, podendo diminuir as dores musculares causadas depois de exercícios intensos.

 

Consumo de glutamina

Há muitos benefícios da glutamina para o nosso organismo, como podemos perceber. Mas a necessidade de suplementar não é tão frequente, uma vez que o nosso corpo já produz esse aminoácido naturalmente. Contudo, a suplementação pode ser recomendada para pessoas que precisam de uma boa recuperação muscular pós-treino; ou um auxílio na recuperação depois de algum processo de trauma físico grande.

De qualquer forma, se você pretende suplementar ou comer mais alimentos com glutamina, o essencial é se consultar com um nutricionista e ver suas necessidades e dosagens. Além disso, lembramos que os nossos textos não substituem acompanhamento médico!

Se você gostou desse texto sobre os benefícios da glutamina, explore o site do Que Bem que Faz para mais dicas sobre alimentação saudável e qualidade de vida!


Perguntas frequentes

Esse artigo foi: Criado por Nutricionistas