Créditos: gettyimages
Legenda: Alguns sintomas de estresse aparecem assim que a situação se instala no nosso corpo – e ele pede pausa, viu?

Rotinas estressantes de trabalho, poucas horas de sono ou noites sem dormir e má alimentação são alguns dos fatores que contribuem para o corpo avisar que está na hora de parar um pouco. Quem nunca deixou isso acontecer que atire a primeira pedra!

LEIA TAMBÉM

O estresse é um estímulo que se desenvolve em quatro estágios: alerta, resistência, quase exaustão e exaustão. É quando o corpo entende que precisa de grande esforço emocional para superar alguma situação. No primeiro estágio, ficamos com a atenção redobrada: aumenta a produção de adrenalina e a disposição, energia e vigor, de prontidão para o que der e vier. Quando a situação que nos força a entrar no estado de alerta não some ou é acrescida de novos desafios, chega a fase dois, chamada de resistência.

Nesse período, tentamos "resistir" ao estresse, desprendendo mais energia ainda para sair desse estágio. Se o corpo não consegue resistir ou adaptar-se, ocorre um colapso gradual: entramos no processo de exaustão ou de esgotamento.

O lado bom é que os sinais de estresse já aparecem desde o primeiro estágio, quando corpo está "apenas" em alerta. Lembre-se que é bom dar o período de descanso para o organismo (e a gente!) se recuperar antes de embarcar em outra aventura.

Irritabilidade

Um dos sintomas mais fáceis de identificar é a sensação de estar sempre pistola. Agindo impulsivamente, sem paciência nenhuma e quase constantemente de mau humor. Tudo irrita e dispara uma reação que, ao parar para pensar depois, você percebe que exagerou.

Dificuldade para dormir ou insônia

Se mesmo após um dia exaustivo, você não consegue pegar no sono ou dorme picado, isso pode ser um sinal de estresse. Além de piorar a situação gerando mais irritabilidade, ficar sem dormir ou dormir mal deixa a gente meio zumbi.

Dores musculares

Os músculos passam a receber mais sangue e oxigênio, então se contraem para melhorar a performance. A tensão constante pode causar dores no pescoço, costas e ombros. Já parou para reparar se, ao longo do dia, parece que os ombros vão grudar em suas orelhas e tudo dói?

Dor de barriga ou de estômago

Uma das principais dores de quem vive com altos níveis de estresse é sentida diretamente no estômago. Essa ansiedade pode mudar o nível de acidez do estômago, bem como beber mais café, chás e bebidas que tenham cafeína na composição.

Coceirinha aqui e ali

Algumas doenças de pele, como a dermatite atópica, psoríase e urticária, podem ser causadas ou intensificadas por conta do estresse. Sendo a pele o maior órgão do corpo humano, as manifestações ali devem sempre chamar atenção e pedir por um cuidado maior.

Desligando em 3, 2, 1...

Embora esteja um pouco normalizado, o estresse mantém o corpo em alerta sempre. Imagine que você passa o tempo todo "ligado", sem conseguir descansar e fazer com que o organismo se reequilibre. Se você perceber um ou mais desses sinais, já sabe: é hora de descansar!

Não existe uma receita única para desestressar, porém, muitas atividades são fáceis para iniciar seu ritual de descanso: tomar chá (antes de dormir, à tarde ou no fim do dia), praticar atividades físicas (e liberar a queridinha endorfina), ler, ouvir suas músicas favoritas, conversar com os amigos e experimentar um aplicativo de meditação. Escolha um momento do dia para essa pausa, combinado?

Assine a nossa Newsletter

A certificação de metodologias que nos auxiliam a lidar com o desafiador cenário globalizado.

Digite um e-mail válido.