Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Homem em um chão de madeira abraçando pé inflamado com gota, uma das doenças associadas ao excesso de ácido úrico.

Alto nível de ácido úrico: sintomas, causas e prevenção

Compartilhar
Atualizado em  novembro 2023

Você já ouviu falar em hiperuricemia? Esse é o nome dado para quanto o ácido úrico do nosso organismo entra em desequilíbrio.

Quando esse composto está em excesso, pequenos cristais de urato de sódio podem se espalhar por todo o corpo, principalmente nas articulações, e propiciar doenças como gota e pedras nos rins.

Além disso, níveis elevados de ácido úrico também são geralmente associados a problemas de saúde como diabetes, doenças cardíacas e renais.

Nas próximas linhas, entenda mais sobre o ácido úrico, os sintomas que seu excesso pode causar e alguns alimentos que podem contribuir para a prevenção.

 

O que é o ácido úrico?

O ácido úrico é um resíduo natural do organismo provocado pela digestão de alimentos que contêm purinas, um tipo de proteína encontrado em carnes vermelhas, peixes e outros frutos do mar.

Em uma situação regular, parte do ácido úrico é eliminado pela urina e outra parte permanece em nosso sangue. No entanto, quando esse processo do organismo entra em desequilíbrio, é possível que os níveis de ácido úrico subam no sangue ou pelo excesso de produção ou pela diminuição da excreção.

Esse é o caso da hiperuricemia, um distúrbio que pode desencadear diferentes problemas de saúde e trazer malefícios ao seu dia a dia. Os sintomas de ácido úrico em excesso você acompanha durante a leitura.

 

O que provoca o aumento do ácido úrico?

O aumento do ácido úrico no sangue pode ocorrer por diferentes motivos. Entre os principais fatores, podemos citar:

  • Predisposição genética;
  • Ingestão excessiva de álcool;
  • Dieta rica em purinas;
  • Insuficiência renal;
  • Obesidade;
  • Hiperprodução e hipoexcreção combinadas.

De acordo com estudos epidemiológicos, a hiperuricemia ocorre quando as taxas de ácido úrico no sangue estão acima de 7,0 mg/dl em homens adultos e 6,0 mg/dl em mulheres.

Esse alto nível de ácido úrico faz com que cristais microscópicos de urato de sódio sejam levados por todo o organismo, instalando-se principalmente entre as articulações, nos rins e na pele.

Geralmente, o próprio corpo excreta o excesso do ácido úrico do organismo. Mas nos casos de hiperuricemia, isso não acontece. 

Um dos principais fatores identificados para essa falha do corpo é a falta de agilidade dos rins para a excreção, que pode ser influenciada pelo excesso de consumo de alimentos ricos em purina.

 

Quais são os principais sintomas de ácido úrico alto?

Antes de mais nada, é importante ressaltar que pessoas com um nível elevado de ácido úrico podem não apresentar sintomas, visto que muitos dos casos de hiperuricemia são assintomáticos

Nos casos sintomáticos, o principal sinal do excesso de ácido úrico no organismo é a formação de cristais de urato. Eles podem ser encontrados em qualquer parte do corpo, mas costumam se alojar entre articulações, nos rins ou sob a pele.

Esses pequenos cristais são vistos como invasores pelas células brancas, que os atacam e causam inflamações e dores severas no paciente.

Artrite

Especialmente nos membros inferiores, como joelhos e tornozelos, a artrite costuma aparecer com frequência entre os sintomas de ácido úrico. Ela provoca dores intensas nas articulações inflamadas pela presença dos cristais.

Problemas nos rins

Sintomas como cálculos renais, a famosa pedra nos rins, e a insuficiência renal crônica e aguda são só alguns dos problemas que a hiperuricemia podem provocar no corpo.

Entre esses problemas, a pedra nos rins é a principal. Ela surge como consequência direta do acúmulo de cristais, provocando uma intensa cólica renal com a obstrução do fluxo urinário.

Os sintomas das pedras nos rins envolvem:

  • Vômitos e náuseas;
  • Dores intensas na região dos rins;
  • Vontade constante de urinar;
  • Dor e dificuldade ao urinar;
  • Sangue na urina.

Gota

Considerada um tipo de artrite, a gota atinge uma boa parcela dos pacientes que sofrem com a hiperuricemia. A diferença entre as duas está na região impactada: enquanto a artrite é generalizada, a gota abrange uma articulação por crise.

É comum que ela apareça de repente, mas também existem pacientes que enfrentam a gota de maneira crônica. 

Entre os principais sintomas, podemos elencar:

  • Dores intensas nas articulações;
  • Formação de cálculos renais;
  • Dores renais;
  • Calor intenso;
  • Dificuldade de locomoção;
  • Suor;
  • Inchaços ou nódulos;
  • Vermelhidão.

 

Alimentos para evitar quando se tem excesso de ácido úrico

Como vimos, o excesso de ácido úrico no organismo está relacionado à síntese da proteína purina, presente na alimentação. Para evitar a hiperuricemia, é possível tirar alguns alimentos da lista de compras e evitar que alguns façam parte da sua rotina.

Existem alguns alimentos ricos em purina que estão sempre presentes até mesmo em uma alimentação equilibrada, são eles:

  • Carnes vermelhas;
  • Carnes orgânicas;
  • Frutos do mar;
  • Miúdos;
  • Feijão.

É possível trocar essas proteínas por outras vegetais ou até mesmo carnes brancas, como aves. Também existem outros grãos capazes de oferecer benefícios ao corpo sem provocar o excesso de ácido úrico no organismo.

Além disso, especialmente em pacientes com hiperuricemia sintomática, alguns tipos de alimentos devem ser consumidos com moderação e cuidado. São eles:

Alimentos açucarados

Mesmo que o excesso de ácido úrico esteja ligado a uma dieta com uma forte presença de proteína, o consumo de alimentos açucarados também prejudica o metabolismo e pode aumentar o ácido úrico no sangue.

Bebidas alcoólicas

Além de promover a desidratação, que está diretamente relacionada à saúde dos rins, o álcool pode conter uma grande quantidade de purina, especialmente a cerveja.

 

Alimentos que podem ajudar a combater o excesso de ácido úrico

Manter uma boa qualidade de vida é a principal ferramenta para combater o excesso de ácido úrico no organismo. 

Evitar o estresse, ter uma alimentação equilibrada e praticar atividade física são boas dicas de estilo de vida, mas existem outras que podem ajudar a combater o excesso de ácido úrico no organismo.

Beba água

O ideal é beber uma quantidade de água suficiente para transformar a sua urina em um tom quase transparente. Uma boa dica é sempre ter uma garrafa cheia de água fresca ao seu lado ou até mesmo programar alarmes no celular para se lembrar de se hidratar.

Consuma mais fibras

As fibras alimentares trazem inúmeros benefícios ao organismo: podem balancear o nível de açúcar e insulina no sangue e reduzir os níveis de ácido úrico no corpo. Além disso, elas também são responsáveis por promover a sensação de saciedade, que evita o consumo exagerado de alimentos.

Os sintomas de ácido úrico sempre devem ser analisados por um médico, que é o único capaz de indicar o tratamento ideal para cada paciente. 

No entanto, algumas atitudes simples alinhadas a um estilo de vida saudável podem contribuir muito para reduzir as chances de problemas decorrentes do ácido úrico!

Gostou desse post? Continue lendo conteúdos sobre saúde para incorporar hábitos mais saudáveis na rotina!

 

Perguntas frequentes

O que provoca aumento do ácido úrico?

O excesso de ácido úrico no sangue pode ser provocado pelo consumo excessivo de alimentos fontes de purinas, fatores genéticos e outros problemas de saúde.

O que é bom para tratar o ácido úrico?

Uma das medidas que podem ajudar a regular os níveis de ácido úrico no sangue é o controle dietético. Limitar a ingestão de alimentos ricos em purinas, como carne vermelha, atum, feijões, etc., pode ajudar a manter os níveis normais de ácido úrico

Quais são os perigos do ácido úrico?

Os sintomas de ácido úrico no organismo podem levar a algumas doenças, como artrites, gota e pedras nos rins. Também é comum que a hiperuricemia esteja associada a outros problemas de saúde, como a diabetes e problemas cardiovasculares.

 

Referências

Natural Ways to Reduce Uric Acid in the Body. Healthline, 2022.

Khezri, F. High Uric Acid Level: Causes, Symptoms & Treatment. Med Care, 2022.

Antoniazzi, L. et al. Como Podemos Modular Favoravelmente o Ácido Úrico Sérico? National Library of Medicine, 2021.

Hyperuricemia: Symptoms, Treatment, and More. Healthline, 2018.

Barr, Walter G. Clinical Methods: The History, Physical, and Laboratory Examinations. 3rd edition. National Library of Medicine, 1990.

O QbemQfaz é um portal de conteúdos sobre saúde, nutrição, bem-estar e alimentação saudável da Nestlé. Os conteúdos desse site têm caráter informativo e não substituem o aconselhamento e acompanhamento médico, nutricional e de outros profissionais de saúde.