Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Benefícios da cafeína na alimentação adulta

Legenda: 
Benefícios da cafeína: café

No país do café, a cafeína acaba sendo uma das substâncias mais populares e consumidas por todo tipo de pessoa. E, quando consumida com moderação, a cafeína tem muito a acrescentar na sua dieta. Vamos conhecer um pouco mais sobre os benefícios da cafeína na alimentação adulta?

 

Benefícios da cafeína na alimentação adulta: Aumenta os níveis de energia

A cafeína é a substância psicoativa mais consumida no mundo: estima-se que cerca de 80% da população mundial consome algum tipo de produto cafeinado por dia. Ela funciona mais ou menos assim: ao entrar na corrente sanguínea, a cafeína viaja até o cérebro, bloqueando um neurotransmissor inibitório. Isso faz com que a mente seja estimulada e mais neurônios entrem em funcionamento, melhorando os níveis de energia, humor, tempo de reação e até a memória.

Assim, beber café ou outros produtos ricos em cafeína pode trazer a sua mente para um estado de alerta, dissipando o sono e te deixando mais enérgico e disposto para as atividades do dia-a-dia.

Além disso, um estudo feito em 2015 indicou que pessoas que bebem de 2 a 3 xícaras de café por dia tem 13% menos risco de desenvolver depressão – indicando uma melhora significativa no humor dos amantes de café.

 

Benefícios da cafeína na alimentação adulta: Auxilia na perda de peso

A cafeína pode auxiliar na perda de peso de duas formas: ao suprimir o apetite e o desejo por comida; e estimulando a termogênese, fazendo com que o corpo produza mais calor e energia ao digerir a comida, propiciando a perda de peso.

Outro benefício da cafeína que pode te ajudar a emagrecer é a melhora da performance em atividades físicas: de acordo com a Agência Europeia de Segurança Alimentar, a cafeína pode aumentar a sua resistência e diminuir a sua percepção do esforço necessário para as atividades físicas, permitindo que você se exercite por mais tempo.

 

Benefícios da cafeína na alimentação adulta: Previne Alzheimer e Parkinson

Uma pesquisa feita em Portugal descobriu que o consumo de cafeína ao longo da vida pode reduzir o risco de Alzheimer na terceira idade. Além disso, ingerir uma xícara de café logo após seus estudos pode ajudar a memória de longo prazo, fortalecendo o seu cérebro, ajudando no raciocínio e diminuindo o declínio mental que a idade pode trazer.

Outra doença crônica que pode ser amenizada com a cafeína é o Parkinson – afinal, sua função antioxidante pode prevenir a degeneração precoce das células.

 

Benefícios da cafeína na alimentação adulta: Previne o câncer de pele

A Associação Americana de Pesquisa sobre o Câncer, em um estudo feito em 2012, indicou que o café pode prevenir o câncer de pele, combatendo o dano causado pelos raios ultravioletas do sol, que são os principais causadores desse tipo de câncer e do envelhecimento precoce. Mas, é claro, você não pode deixar de usar o protetor solar e cuidar da pele por causa disso, ok?

 

Para beber mais café:

Agora que você descobriu todos esses benefícios da cafeína, deu uma vontade de tomar um cafézinho, não é? Pensando nisso, o Que Bem Que Faz separou algumas receitas deliciosas com cafeína para você experimentar.

1. Café Bombom: com creme de leite, leite condensado e cacau em pó, esse café bombom é ideal para os amantes de doces.
2. Cappuccino de Dark Chocolate com Castanha-de-caju: levando chocolate amargo e castanhas em sua composição, esse capuccino é um mix delicioso de sabores e texturas.
3. Dalgona Café: esse creme feito com café solúvel é prático, saboroso e de surpreender o paladar.
4. Café Au Lait e Laranja: com o sabor refrescante da laranja e a textura cremosa do creme de leite, esse café é uma bebida delicada e super aromática.
5. Café com Sorvete e Pé de Moleque: de sabor intenso e a textura crocante do pé de moleque, essa receita traz ainda a refrescância do sorvete de creme como diferencial.
6. Mousse de Café: um mousse cremoso que leva o café como ingrediente, é uma boa forma de inovar ao ingerir cafeína.
7. Pavê de Café na Taça: uma ótima receita para os encontros em família, esse pavê delicioso leva café, creme de leite, biscoito Tostines Maizena e chocolate.
8. Café Au Lait Desnatado com Choco e Canela: ideal para aqueles que evitam o leite, esse café leva leite desnatado e canela em sua composição.
9. Sorvete de Matcha com Colágeno: outra fonte de cafeína é o matcha – o chá verde –, que pode ser consumido de diversas formas, como nesse refrescante sorvete.
10. Vitamina de Melão com Chá Verde: uma vitamina saborosa, mistura o sabor distinto do chá verde com o frutado do melão, sendo uma vitamina proteica e rica em fibra, por levar aveia em seu preparo.


Perguntas frequentes

  • Qual a quantidade ideal de cafeína por dia?

    A quantidade de cafeína ideal é de 400mg por dia.

  • Quanto tempo dura a cafeína no organismo?

    Em 45 minutos a cafeína já é absorvida, em 5 horas se dá o pico dos efeitos da cafeína no corpo, podendo se manter no organismo por até 40 horas.

    Fontes:

    https://www.hopkinsmedicine.org/health/wellness-and-prevention/9-reasons-why-the-right-amount-of-coffee-is-good-for-you

    https://www.healthline.com/nutrition/what-is-caffeine

    https://www.healthline.com/nutrition/top-13-evidence-based-health-benefits-of-coffee

    https://www.medicalnewstoday.com/articles/285194#1

    https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/mnfr.201500620

    https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20182026/

    https://www.medicalnewstoday.com/articles/323396

    https://cancerres.aacrjournals.org/content/72/13/3282.abstract

Fontes:

https://www.hopkinsmedicine.org/health/wellness-and-prevention/9-reasons-why-the-right-amount-of-coffee-is-good-for-you https://www.healthline.com/nutrition/what-is-caffeine https://www.healthline.com/nutrition/top-13-evidence-based-health-benefits-of-coffee https://www.medicalnewstoday.com/articles/285194#1 https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/mnfr.201500620 https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20182026/ https://www.medicalnewstoday.com/articles/323396 https://cancerres.aacrjournals.org/content/72/13/3282.abstract

Esse artigo foi: Criado por Nutricionistas