Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Deficiência de piridoxina: o que essa doença pode causar

Legenda: 
Deficiência de piridoxina: morango

As deficiências vitamínicas nunca são bonitas: podem provocar fraqueza muscular, cansaço, doenças cardiovasculares, queda de cabelo, distúrbios no sistema nervoso, mudanças no humor, enfraquecimento do sistema imunológico e muitos outros problemas bem chatos. Com a piridoxina – também chamada de vitamina B6 –, isso não é diferente.

A deficiência dessa vitamina pode prejudicar o funcionamento de diversos órgãos e sistemas do corpo. Neste artigo, você vai aprender sobre os principais sintomas e grupos de risco dessa doença – e, para saber como evitá-la, leia nossos artigos super completos sobre Vitamina B6 e Alimentos ricos em vitamina B6. Depois de todas essas informações, você vai se tornar praticamente um expert nessa vitamina.

 

Sintomas da deficiência de piridoxina

Como a piridoxina está ligada à atuação de mais de 150 enzimas, é fácil perceber que sua deficiência pode ter consequências catastróficas para o organismo. Veja abaixo alguns dos sintomas dessa doença:

  • Anemia: essa condição pode ser causada por doenças crônicas, hereditárias ou até mesmo pela deficiência de nutrientes, entre eles a vitamina B6. Seus sintomas incluem fraqueza e cansaço, uma vez que a piridoxina é fundamental para a produção de hemoglobina, proteína das hemácias (ou glóbulos vermelhos), que são responsáveis pelo transporte de oxigênio pelo organismo. Se esse transporte é prejudicado, a quantidade de energia disponível para as células diminui, junto com a sua disposição para enfrentar o dia a dia;
  • Dermatite: a vitamina B6 é utilizada na produção de colágeno, um composto essencial para a manutenção da saúde da pele. Assim, a falta desse nutriente pode causar erupções cutâneas, coceiras e vermelhidão;
  • Irritabilidade: como a piridoxina é fundamental para a produção de neurotransmissores que regulam o humor, como as conhecidas serotonina e dopamina, a falta desse nutriente pode acarretar em mudanças nas emoções, gerando nervosismo e irritabilidade;
  • Lábios rachados e com feridas: essa condição já é bastante incômoda, mas pode ser agravada com a infecção dos machucados. Uma maneira de evitar esse problema é consumir a quantidade recomendada diária de vitamina B6, seja por meio de alimentos naturais ou suplementos vitamínicos receitados por um médico;
  • Queda de cabelo: como todas as vitaminas do complexo B, a vitamina B6 constitui coenzimas essenciais para o funcionamento adequado das enzimas, que são proteínas que regulam diversos processos metabólicos. Se um desses processos é prejudicado, há consequências negativas para várias partes do corpo – incluindo os cabelos;
  • Problemas cardiovasculares: a deficiência de vitaminas do complexo B, como a piridoxina, pode elevar os níveis de homocisteína no sangue, condição que está ligada à danificação dos vasos sanguíneos e nervos. Essa deterioração pode causar o temido Acidente Vascular Cerebral – conhecido como AVC ou derrame –, ataques cardíacos e Alzheimer. Então, trate de consumir as quantidades diárias recomendadas de vitamina B6 para evitar essa tríade maligna;
  • Formigamento e ardência nas mãos e pés: conforme dito anteriormente, a carência de vitamina B6 pode causar danos nos nervos e, em casos graves, uma condição chamada neuropatia periférica. Essa doença atinge as extremidades do corpo, principalmente pés e mãos, e é caracterizada pelo formigamento, dores, ardência, fraqueza e dormência dessas partes;
  • Enfraquecimento do sistema imunológico: a vitamina B6 também atua na produção de anticorpos – os glóbulos brancos, que formam a linha de defesa do organismo contra agentes patogênicos externos. Assim, a falta dessa vitamina aumenta a suscetibilidade do corpo a diversas doenças. Para manter sua saúde, aposte em alimentos naturais nutritivos que fortalecem o sistema imunológico, como legumes, verduras e frutas;
  • Problemas de audição: em crianças, a deficiência de piridoxina, juntamente com a de cobalamina (vitamina B12) e de ácido fólico (vitamina B9), possui consequências severas, uma vez que as três são importantes para o desenvolvimento saudável desse grupo etário. Um dos sentidos que pode ser afetado pela falta desse nutriente é a audição;
  • Convulsões: outro problema decorrente da deficiência de piridoxina em crianças e adultos é o aparecimento de convulsões. Sem esse nutriente, o controle dos níveis do neurotransmissor ácido gama-aminobutírico (GABA) é prejudicado, o que pode resultar na hiperestimulação do cérebro, e, consequentemente, em ataques convulsivos;
  • Depressão, confusão mental e ansiedade: a piridoxina, como já abordado, é fundamental para a produção de neurotransmissores ligados ao humor – como a serotonina, conhecida como o hormônio da felicidade. Baixos níveis desse composto estão ligados ao desenvolvimento de transtornos mentais, como ansiedade e, em casos graves, depressão. Além disso, a vitamina B6 influencia na diminuição dos níveis de homocisteína no sangue, um aminoácido que, em níveis elevados, também pode causar depressão e demência.

 

Grupos de risco de deficiência de piridoxina

  • Pessoas com doença ou insuficiência renal
  • Gestantes
  • Indivíduos dependentes de álcool
  • Fumantes
  • Pessoas com doenças autoimunes inflamatórias – como artrite reumatoide –, ou intestinais – como doença celíaca, colite ulcerativa, doença inflamatória intestinal, doença de Crohn e outros distúrbios que prejudicam a absorção de nutrientes pelo organismo.

Perguntas frequentes

  • O que é a piridoxina?

    É o nome científico da vitamina B6.

  • Piridoxina engorda?

    Não, isso é um mito! Como todas as vitaminas, a piridoxina não possui calorias nem aumenta o apetite, ou seja, não influencia na perda ou ganho de peso.

  • Piridoxina faz bem para o cabelo?

    Sim, pois a vitamina B6 auxilia na produção de aminoácidos, que formam as proteínas dos fios de cabelo. Além disso, a deficiência desse nutriente, como a de várias vitaminas do complexo B, pode provocar queda de cabelo.

Fontes:

https://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/vitamin-b6/

https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminB6-HealthProfessional/

https://www.healthline.com/nutrition/vitamin-b6-deficiency-symptoms

https://www.tuasaude.com/funcao-da-vitamina-b6-piridoxina/

https://www.tuasaude.com/sintomas-da-falta-de-vitamina-b6-piridoxina/

Esse artigo foi: Criado por Nutricionistas