Créditos: gettyimages
Legenda: Doença silenciosa é o tipo de coisa que ninguém precisa nesse momento

O fígado é um órgão bastante importante no organismo, pois auxilia na digestão dos alimentos, armazena glicose, vitaminas e minerais como ferro e cobre e remove impurezas do corpo. Por conta dessas atividades todas, é comum que ocorra um leve acúmulo de gordura.

LEIA TAMBÉM

O problema da gordurinha que está ali quietinha é que você só vai perceber quando não for mais uma condição leve, já que é bem provável que você tenha o acúmulo e não saiba. Quando as células adiposas sobem para o nível intermediário, é comum sentir dor no abdômen, fraqueza, perda de apetite, ficar com a barriga inchada, ter dor de cabeça e também aumento do fígado. Percebeu qualquer um desses sintomas? Marque um médico para fazer um check-up!

Existem dois tipos de gordura no fígado: uma delas é a alcoólica, ocasionada pelo consumo excessivo de álcool, e a não alcoólica, causada por hábitos e estilo de vida pouco saudáveis como má alimentação, falta de exercícios físicos e tabagismo. Condições como sobrepeso e obesidade, pré-diabetes ou diabetes tipo 2, resistência à insulina, hipotireoidismo e apneia do sono aumentam as chances de desenvolver a doença. Quando não tratado corretamente, esse acúmulo pode evoluir e ficar mais grave, causando hepatite gordurosa, cirrose hepática e até câncer no fígado; em outras palavras, não vacile com seu fígado.

Como se livrar da gordura no fígado?

A duplinha alimentação saudável e exercícios físicos é a melhor opção para tratar e prevenir gordura no fígado. Cuidar do tipo de comida e evitar o sedentarismo reduz as taxas de glicose no sangue, diminuindo também a gordura "ruim" do corpo.

Mais importante do que associar peso ao problema é entender que isso é um reflexo dos hábitos. É hora de rever algumas atitudes e pensar na melhor maneira de cuidar do seu corpo, da sua alimentação e do futuro.

Pensando no seu pobre fígado como o eliminador oficial de impurezas, mudanças bruscas de alimentação podem ter o efeito contrário. Vamos aos poucos e com carinho, combinado?

Agora que você já sabe tudo que seu fígado faz por você, pense no trabalho que é para reequilibrar o organismo depois de enfiar o pé na jaca e acordar naquela ressaca braba. A gente não precisa abrir mão de tudo, mas podemos ser mais conscientes nas escolhas.

Assine a nossa Newsletter

A certificação de metodologias que nos auxiliam a lidar com o desafiador cenário globalizado.

Digite um e-mail válido.