Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Alimentação regenerativa? Descubra o que é e por que vale a pena

Legenda: 
Alimentação regenerativa

Alimentação regenerativa? Calma, não estamos falando de comidas com poderes mágicos, embora a alimentação regenerativa seja bem impressionante! Vamos ver por partes.

“Regeneração” tem a ver com se renovar, se reconstruir. Na biologia, o ato de regenerar no nosso organismo é o que garante com que tecidos, órgãos, células, etc, possam se renovar e se recuperar.

Essa é a base da ideia de alimentação regenerativa: um tipo de dieta e estilo de vida que potencializa a renovação do interior e exterior do corpo, o que pode proporcionar uma melhora significativa para a saúde.

Buscando entender melhor sobre o que é a alimentação regenerativa e como introduzir essa dieta em seu estilo de vida, Que Bem Que Faz trouxe este artigo com algumas informações sobre essa forma de alimentação. Acompanhe.

 

O que é a alimentação regenerativa?

Como vimos, regeneração é uma importante capacidade que os organismos têm de se renovar continuamente ou de se recuperarem após sofrerem danos. Ela acontece em diferentes níveis, desde em células ou tecidos do nosso corpo, até no planeta como um todo, em biomas e ecossistemas.

Quando a gente fala de alimentação regenerativa, precisa considerar a regeneração em todos os níveis: não se trata apenas de pensar no nosso corpo (o que é importante), mas de procurar ter visão integrada dos sistemas naturais. Da fazenda até o prato, existe um sistema alimentar que envolve produção, processamento, transporte, consumo e descarte.

Em cada uma dessas etapas, há um desafio: a atividade das pessoas pode prejudicar ou contribuir ativamente para a regeneração da nossa saúde e também a do meio ambiente. Também na etapa do consumo: as escolhas alimentares que fazemos contribuem de forma significativa para que o impacto gerado seja negativo ou positivo. E todo mundo quer deixar um impacto positivo, não é?

 

O que é a agricultura regenerativa?

Hoje, o modelo predominante de agricultura e pecuária no mundo é extrativista, ou seja, uma agricultura e uma pecuária mais focadas em extrair da natureza o que ela oferece, mas sem grandes preocupações em cuidar para que ela possa continuar oferecendo. No geral, essa prática envolve uso intenso de agrotóxicos, desmatamentos, queimadas, entre tantos outros impactos que acabam empobrecendo o solo.

Por outro lado, a agricultura regenerativa propõe um modelo que se inspira na inteligência da natureza, isto é, que procura respeitar e imitar o ritmo dela para promover a saúde dos solos e dos alimentos através de menos intervenções mecânicas, diversidade e rotação de culturas, uso de fertilizantes/ defensivos orgânicos, assim como a garantia do bem-estar animal.

 

Como ter uma alimentação regenerativa

E na outra ponta? Como o consumidor pode ter uma alimentação regenerativa? Tudo começa ainda no planejamento, no entendimento das necessidades diárias do corpo, do melhor horário para as refeições, na construção de cardápios e na escolha de ingredientes nutritivos e saudáveis, cultivados a partir de práticas de agricultura regenerativa.

A nutrição regenerativa propõe então que sejam feitas melhores escolhas, que contribuam para um sistema alimentar mais sustentável e regenerativo, promovendo a reconexão do indivíduo com a natureza, dentro e fora de si.

O acompanhamento com um bom profissional nutricionista que possa orientar a construção de uma dieta que seja mais consciente e saudável pode ser um primeiro passo nesse caminho. Prestar a atenção na procedência dos produtos é outra medida excelente para começar!

 

CLEAN LABEL

Reconhecendo a necessidade da mudança, a Nestlé assumiu em 2021 o compromisso de ter 30% de seus ingredientes advindos da agricultura regenerativa até 2025, sendo essas apenas uma das ações de sua Jornada Regenerativa¹.

“Clean Label” – Rótulo Limpo, em português – é um termo que vem ganhando força nos últimos anos e que ainda não possui uma definição regulamentada, mas que costuma ser usado em referência a uma categoria de produtos que são mais sustentáveis e transparentes.

Com menos aditivos e conservantes artificiais, seguem a lógica de que "menos é mais", simplificando e utilizando ingredientes conhecidos pelo consumidor, evitando termos técnicos e apostando em uma rotulagem de fácil compreensão.

Viu como a alimentação regenerativa é impressionante? Ela faz bem para você e para o planeta. E por falar em coisas que fazem bem, explore o site Que Bem Que Faz para descobrir uma porção delas!


Perguntas frequentes

  • O que é alimentação regenerativa?

    Em resumo, a alimentação regenerativa é uma forma de conscientização sobre todo o processo para que a comida chegue à sua mesa, que vai desde o plantio, até a colheita e o modo de preparo em casa. A ideia desse tipo de alimentação é que tanto o corpo da pessoa que segue essa dieta quanto o meio ambiente não sofram grandes danos decorrentes da interferência humana, pelo contrário, é para que eles possam se renovar.

  • O que é CLEAN LABEL?

    É um termo usado para alimentos que são mais saudáveis, sustentáveis e transparentes. Esses produtos são feitos com alimentos conhecidos e que evitam o uso de termos muito técnicos, dessa forma, o consumidor terá uma compreensão mais fácil sobre o que ele está ingerindo.

  • Por que incluir CLEAN LABEL na dieta diária?

    A CLEAN LABEL busca promover um consumo consciente, saudável e sustentável, facilitando escolhas mais conscientes, com benefícios para o organismo e para o planeta. Produzindo alimentos orgânicos, a CLEAN LABEL busca tornar mais fácil para o consumidor escolher itens que contribuem para a qualidade de sua alimentação.

     

Fontes

https://www.nestleprofessional.us/news/insights/what-clean-label https://www.mercadodocacau.com.br/artigo/nestle-anuncia-nova-linha-de-chocolates-organicos-no-brasil https://www.nestle.com/csv/impact/tastier-healthier/natural-ingredients

Simplifying ingredient lists | Nestlé Global

Esse artigo foi: Criado por Nutricionistas