Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

O que é uma cicatriz com queloide?

Legenda: 
Cicatriz Queloide: mulher cuidando de um homem

Muita gente antes de fazer uma cirurgia ou mesmo uma tatuagem provavelmente se pergunta sobre o que é uma cicatriz queloide e qual é a diferença dela com relação a uma cicatriz “normal” e outros tipos de cicatriz. Outra pergunta comum é como tratar uma cicatriz queloide. Para responder a essas e outras dúvidas, Que Bem que Faz preparou este artigo. Vem com a gente!

 

Queloide: o que é?

Queloides são crescimentos anormais do tecido cicatricial fibroso que ocorrem em locais da pele onde houve uma espécie de trauma. Quem vê ou tem, fica com a impressão de se tratar de uma cicatriz com queloide é “mais grossa” e “mais rígida” do que o normal; a cor também tende a ser mais escura. Elas costumam aparecer em decorrência de cirurgias, vacinas, modificações corporais (como piercings e tatuagens, por exemplo) ou até acnes.

As cicatrizes com queloide são mais comuns em pessoas afro-descendentes, asiáticas e latinas; podem aparecer entre a infância e a idade adulta. Além disso, são normalmente vistos em regiões do corpo como ombros, tórax e lóbulos. Entretanto, podem ocorrer em qualquer outra região. A cicatriz queloide é conhecida por ter um comportamento diferente de outros tipos de cicatrizes, pois ela continua a crescer mesmo depois do fim do período de cicatrização.

 

Como identificar uma cicatriz queloide?

Por se tratar de uma cicatriz que é formada a partir de um crescimento excessivo de tecido, o queloide tende a ser maior do que a própria ferida original, levando semanas ou até meses para se desenvolver completamente e então parar de crescer.

Sabendo disso, alguns sintomas de uma cicatriz queloidiana podem incluir:

  • Protuberância ou enrugamento na região da pele que passou pelo trauma;
  • Alteração na cor da pele na região onde está ocorrendo a cicatrização;
  • Crescimento anormal do tecido cicatricial fibroso ao longo do tempo;
  • Coceira na região da pele que está em processo de cicatrização.

 

O que pode causar um queloide?

Por se tratar de um fenômeno que ocorre por meio de trauma, a cicatriz queloide costuma ocorrer após a pessoa sofrer lesões como:

  • Piercings (principalmente em regiões como a orelha);
  • Queimaduras;
  • Incisões cirúrgicas;
  • Arranhões;
  • Cortes profundos (por facas ou outros objetos cortantes);
  • Vacinas;

As cicatrizes queloides também dependem de um fator genético, ou seja, se alguém da sua família já possui cicatrizes queloides, é bem provável que você também tenha essa tendência.

Estudos apontam que a tendência para a formação de cicatrizes queloidianas tem relação com o gene AHNAK ⎼ proteína encontrada na membrana celular das células da pele e no núcleo e citoplasma (a parte da célula responsável por gerar energia para ela) de outros tipos de células. Pessoas com esse gene têm maior propensão a desenvolver queloide.

 

Queloide x Cicatriz Hipertrófica x Granuloma: qual a diferença?

Para saber diferenciar um queloide de um granuloma e de uma cicatriz hipertrófica, é preciso primeiro entender o que é cada um.

A cicatriz queloide, como já vimos, ocorre por um crescimento excessivo do tecido cicatricial. Ela também possui maiores chances de ocorrer em pessoas de etnias específicas, atingindo de 6% a 16% das populações de origem africana, mas também é encontrada em pessoas asiáticas e latinas. Além disso, ela pode continuar crescendo por meses ou até anos antes de parar. Como ela não diminui sozinha, é preciso uma intervenção cirúrgica para removê-la.

A cicatriz hipertrófica, por sua vez, é bem parecida com os queloides em seu estágio inicial, mas não atinge uma população específica. Por isso, as cicatrizes hipertróficas acabam sendo mais comuns que as cicatrizes queloidianas. Elas também possuem um crescimento reduzido e, apesar de terem uma aparência avermelhada no início, costumam “desbotar” no estágio final, ficando mais parecidas com a cor da pele.

Outra diferença entre a cicatriz hipertrófica e a queloide é que a hipertrófica costuma aparecer entre 4 e 8 semanas após o início da cicatrização, enquanto o queloide pode ocorrer meses ou até anos após o início da cicatrização.

Por fim, o granuloma. Tecnicamente, ele não é uma cicatriz, mas uma inflamação. Ele acontece porque ocorre um acúmulo de sangue na região em cicatrização. Como o granuloma aparece durante o processo de cicatrização, é comum que algumas pessoas achem que se trata de uma cicatriz com queloide. Ele possui um crescimento pequeno e tem aparência avermelhada. Como no caso da cicatriz hipertrófica, ele não atinge uma população específica, podendo ocorrer em crianças e adultos, porém sendo mais comum em mulheres grávidas, já que alterações hormonais da gravidez propiciam o seu aparecimento.

Costumam desaparecer depois de alguns dias ou semanas e não precisam de acompanhamento médico, podendo ser tratadas em casa através de mudanças na alimentação (diminuindo a ingestão de alimentos gordurosos e apimentados, por exemplo, pois estes dificultam o processo de cicatrização) e com limpeza do local, usando sabonetes neutros e soro fisiológico.

 

Como tratar queloide?

Ainda não há um tratamento totalmente eficaz para cicatrizes com queloide; mesmo depois de serem removidas cirurgicamente, elas podem voltar a aparecer em alguns meses. Ainda assim, alguns tratamentos para queloide que têm apresentado resultados positivos incluem:

  • Criocirurgia (congelamento da cicatriz com queloide; geralmente usada em queloides pequenos);
  • Excisão;
  • Laser;
  • Raio-x;
  • Injeção de esteróides (considerado o tratamento mais eficaz para queloides em estágio inicial).

O ideal é que a pessoa que tenha predisposição para ter cicatriz com queloides não tente retirar a cicatriz sozinha e que busque sempre a ajuda de um médico especializado para iniciar o tratamento. Se ela seguir tudo corretamente, terá grandes chances de nunca mais sofrer com o aparecimento de queloides.


Perguntas frequentes

  • O que é um queloide?

    Queloide é o crescimento anormal do tecido cicatricial fibroso que ocorre em locais da pele onde houve uma espécie de trauma.

  • O que causa uma cicatriz com queloide?

    Primeiramente é necessário ter uma predisposição para o surgimento de queloides no corpo, tendo isso em mente, elas costumam aparecer em decorrência de traumas, como cirurgias, acne, lesões, piercings ou tatuagens.

  • Como diferenciar queloide de granuloma?

    Diferente do granuloma, que possui a aparência de uma bolha de sangue, o queloide costuma ser mais escuro, além disso, o queloide possui uma consistência mais dura e não diminui com o tempo.

  • Pomada cicatrizante ajuda a diminuir o queloide?

    Sim. No entanto, sua funcionalidade depende da combinação de outros tipos de tratamento, como a excisão cirúrgica e a aplicação de corticóide. O ideal é que as pomadas sejam usadas para evitar o aparecimento de queloides.

  • Referências

    https://www.health.harvard.edu/a_to_z/keloids-a-to-z

    https://www.healthline.com/health/keloids#causes

    https://www.sciencedaily.com/releases/2015/01/150123081319.htm

    https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3022978/

    https://www.healthline.com/health/pyogenic-granuloma#complications

    https://my.clevelandclinic.org/health/diseases/21466-hypertrophic-scar

    https://www.aocd.org/page/KeloidsAndHypertroph

Esse artigo foi: Criado por Nutricionistas