Dieta para perder a barriga existe?

Legenda: 
Dieta para perder barriga

Muitos se perguntam o que é necessário para perder a barriga, para dar um jeito naquela “pochetinha” que é tão incômoda para alguns. Para isso, acabam recorrendo a todo tipo de dieta “milagrosa”, às vezes sem uma orientação adequada nem resultados muito satisfatórios. Afinal, existe uma dieta para perder a barriga? É o que vamos explicar neste artigo. Vem com a gente

 

Dieta para perder barriga: o que você precisa saber antes de começar

Afinal, existe uma dieta para perder a barriga? Se por “perder a barriga” entendemos emagrecer, existem, sim, opções de dieta saudável para emagrecer. E nesse caso, a melhor delas é aquela em que você busca o acompanhamento de um nutricionista que possa te orientar a cada passo.

Por outro lado, a verdade é que não existe um alimento ou alguma “mágica” para que o corpo queime especificamente a gordura concentrada no abdômen. O que existe e pode dar resultado é pôr em prática algumas mudanças nos hábitos, sobretudo em dois pontos: alimentação saudável e atividade física regular. Com esses dois hábitos, é, sim, possível queimar a gordura localizada no abdômen. E a dieta para perder barriga se torna o começo de uma vida mais saudável!

 

Dieta para perder barriga: dicas

Agora que explicamos isso, podemos dizer que existem alguns passos simples que podem facilitar a queima de gordura na região abdominal. Aqui vão eles:

Primeiro passo: faça exercícios físicos

É preciso treinar com regularidade para obter resultados. O treinamento de força, como por exemplo a musculação, pode aumentar o gasto energético em repouso e reduzir a gordura da barriga, especialmente quando combinado com um exercício aeróbico, como pular corda.

Segundo passo: capriche nas proteínas

Elas devem estar presentes em todas as suas refeições, inclusive nos lanchinhos intermediários. O consumo maior de proteína diminui o potencial de gordura abdominal, pois ajuda a aumentar a saciedade, ou seja, diminui a ingestão de calorias, além de preservar a massa muscular.

Terceiro passo: evite bebidas alcoólicas e açúcar

Há estudos que relacionam o consumo de bebidas açucaradas e/ou alcoólicas ao maior risco de acúmulo de gordura abdominal. Por isso, quem quer começar uma dieta para perder barriga precisa procurar evitar essas bebidas para obter melhores resultados.

Quarto passo: durma bem

Pessoas que não dormem bem têm um aumento do hormônio cortisol, o hormônio do estresse, que comprovadamente causa acúmulo de gordura.

Quinto passo: dê uma forcinha para que o seu intestino

Isso é possível aumentando o consumo de fibras, presentes principalmente nas frutas,verduras, legumes, cereais integrais e leguminosas, como feijões, lentilha e grão-de-bico. Os probióticos também são importantes, pois eles são as bactérias boas que “moram” principalmente no nosso sistema digestivo. Estudos sugerem que probióticos reduzem a absorção de calorias.

É possível aumentar seu consumo de probióticos por meio de suplementos ou aumentar a ingestão deles através de fontes alimentares como por exemplo o kefir, uma bebida fermentada, e os iogurtes. Isso pode ajudar o intestino a funcionar melhor, aumentar a imunidade, reduzir o peso corporal e a gordura localizada.

É claro que tudo isso sem esquecer da boa ingestão de água, pois as fibras são capazes de produzir o bolo fecal, porém, somente através da boa hidratação conseguimos eliminá-lo.

Sexto passo: consuma termogênicos

Incluir alimentos termogênicos na rotina alimentar pode ser um bom empurrãozinho! Os alimentos termogênicos são aqueles que aumentam a temperatura corporal e aceleram o metabolismo, fazendo com que o organismo gaste mais energia e queime gordura.

Alguns deles podem ser incluídos na alimentação diária, como:

É importante que esses alimentos sejam consumidos diariamente e façam parte de uma alimentação saudável e equilibrada.

 

Dieta para perder barriga: fatores que influenciam

Como já dissemos, não existe uma dieta para perder barriga que faça mágica e funcione para todas. Alguns fatores podem influenciar os resultados, e por isso é que o acompanhamento de um profissional é tão importante. Vamos ver quais são esses fatores!

1. Genética: esse é um fator crucial, pois cada pessoa tem a sua, umas com mais outras com menos tendência em acumular gordura na barriga.
2. Hormônios: doenças hormonais, como problemas na tireoide ou deficiência de testosterona, por exemplo, deixam esse processo mais difícil.
3. Equilíbrio emocional: estar com a vida emocional equilibrada é essencial, pois a comida acaba sendo uma fuga de prazer para muitas pessoas, principalmente as que sofrem de distúrbios de ansiedade, compulsão, ou ainda tem problemas com autoestima.

Aqui vale destacar que para qualquer mudança de hábito em qualquer área da sua vida, o grande segredo é a disciplina e persistência. Você não precisa deixar de comer tudo o que gosta para secar a gordura da barriga, e precisa ter em mente que os resultados não são instantâneos! A gordura abdominal demora anos para se alojar, por isso precisamos ter paciência para conquistar os resultados.

Após uma mudança de dieta e de rotina é necessário em média 3 meses para ver resultados expressivos. Curta sua mudança de vida um dia de cada vez! E o mais importante: tenha um acompanhamento de um nutricionista para uma mudança saudável.

Se quiser saber mais sobre alimentação e saúde, explore o site do QbemQfaz e nutra-se de conhecimento.


Perguntas frequentes

  • O que posso comer em uma dieta para perder barriga?

    Coma de tudo! Para emagrecer de maneira saudável você precisa comer carboidratos, proteínas e gorduras boas. Mas atenção: comer de tudo não significa exagerar. Claro que você pode comer, mas em quantidades menores para que não atrapalhe seu processo de emagrecimento.

  • O que comer de noite em uma dieta para perder barriga?

    À noite é interessante não comer alimentos tão gordurosos e investir em frutas, sopas, cremes, saladas, torradas e alimentos similares.

  • Referências

    Costa Brunoro Maria Neuza. NUTRIÇÃO E METABOLISMO HUMANO, Rubio 1 Ed São Paulo 2021.

Contribuição de:
Melina Conejo
Melina Conejo

Nutricionista clínica especializada em terapia nutricional.

Esse artigo foi: Criado por Nutricionistas