Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Cardápio para dieta cetogênica

Legenda: 
Cardápio dieta cetogênica

A dieta cetogênica é uma dieta em que o consumo de carboidratos é reduzido para mais ou menos 20 a 50 gramas por dia, o que corresponde a 10 a 15% da ingestão diária de calorias totais. Pensando que o recomendado de carboidratos a serem ingeridos diariamente é de 55%, é uma grande diferença, não é?

Por conta dessa restrição, é comum que certos alimentos sejam cortados dessa dieta, como pão e arroz, por exemplo. No entanto, temos o aumento do consumo de alimentos ricos em gorduras boas, além de uma elevada quantidade de proteínas.

 

Como montar um cardápio para dieta cetogênica

Como já mencionamos, a dieta cetogênica consiste em um consumo que varia de 20 a 50 gramas de carboidratos, o que é uma quantidade muito reduzida se comparada com o recomendado. Claro que essa quantidade pode variar de acordo com o seu estado de saúde, o tempo de duração da dieta e seus objetivos com a dieta.

Tendo isso em mente, o indicado ao montar um cardápio para a dieta cetogênica é que haja um aumento no consumo de alimentos ricos em gorduras boas para cerca de 50% da ingestão diária. Alguns exemplos de alimentos desse tipo são:

  • Abacate;
  • Coco;
  • Sementes;
  • Azeite de oliva;
  • Amêndoas e nozes.

Além disso, a quantidade de proteínas consumidas deve corresponder à 20% da alimentação diária, devendo conter:

  • No almoço e jantar: Carne, frango ou peixe.
  • E nos lanches: ovos e queijos.

 

Alimentos permitidos na dieta cetogênica

Para te ajudar a montar um cardápio mais variado, trouxemos alguns alimentos que são permitidos dentro da dieta cetogênica, confira:

  • Carnes, ovos, peixes gordos, como salmão, truta e sardinha;
  • Embutidos: presunto e bacon;
  • Azeite, óleo e manteiga;
  • Creme de leite, iogurtes naturais sem açúcar, leite de coco, leite de amêndoas, cream cheese, queijos em geral;
  • Amendoim, castanhas, nozes, avelã, castanha do Pará, amêndoas, pasta de amêndoas, manteiga de amendoim;
  • Frutas: morango, amoras, framboesas, mirtilos, cerejas, abacate e coco;
  • Vegetais: espinafre, alface, brócolis, cebola, pepino, chicória, aspargos, couve-flor, abobrinha, aipo, couve, páprica;
  • Sementes: linhaça, chia, girassol e gergelim;
  • Molhos: maionese, mostarda;
  • Estévia e azeitona.

 

Alimentos para evitar na dieta cetogênica

Assim como existem alimentos que são permitidos dentro da dieta cetogênica, tem também aqueles que devemos evitar consumir, afinal, essa é uma dieta restritiva, não é? Vejamos alguns desses alimentos a se evitar:

  • Arroz, macarrão, milho, cereais, aveia e maizena;
  • Feijões, soja, ervilha, grão de bico e lentilha;
  • Farinha de trigo;
  • Pão e torradas;
  • Batata, batata doce e banana;
  • Bolos, doces, biscoitos, chocolates, caramelo e caldas doces;
  • Açúcar, açúcar mascavo, sorvetes, vitaminas e edulcorantes;
  • Chocolate em pó, produtos dietéticos e processados;
  • Pizza, lasanha e leite de vaca;
  • Bebidas alcoólicas.

Dicas

Sempre que for consumir algum alimento industrializado é muito importante observar a informação nutricional para verificar se contém carboidratos e qual a quantidade, de forma a não ultrapassar a quantidade necessária que foi calculada para cada dia.

Esse tipo de cardápio pode ser seguido por um período de 1 a 3 meses, onde ainda é possível alternar entre 5 dias consecutivos de dieta e 2 dias de alimentação com carboidratos, chamada de dieta cetogênica cíclica, o que facilita o cumprimento do cardápio também nos fins de semana.

 

Orientações, recomendações e indicações

A dieta cetogênica não apresenta um cardápio nutricionalmente equilibrado, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) preconiza que a distribuição dos macronutrientes para indivíduos saudáveis seja de: 55 a 75% de carboidratos, 10 a 15% de proteínas e 15 a 30% de gorduras. A dieta cetogênica vai completamente contra a orientação da OMS e ainda pode causar uma série de problemas e desconfortos à saúde. Tais como:

  • Fadiga e dores de cabeça;
  • Dificuldade de concentração;
  • Afeta o humor;
  • Causa hipoglicemia;
  • Causa a perda de músculos;
  • Aumenta os níveis de colesterol;
  • Aumenta o risco de câncer.

A dieta cetogênica é indicada principalmente com o objetivo de controlar e prevenir convulsões ou crises de epilepsia, no entanto pode também ser recomendada para tratar a obesidade, diabetes do tipo 2 e, em alguns casos, câncer, já que as células cancerígenas se alimentam principalmente de carboidratos, que é o nutriente consumido em quantidades mínimas nesse tipo de dieta 2-4.

É importante que um cardápio de dieta cetogênica seja sempre feito com a supervisão e orientação de um nutricionista, já que, por ser muito restritiva, é necessário fazer uma avaliação nutricional completa para saber se é possível ou não iniciar essa dieta.


Perguntas frequentes

Esse artigo foi: Criado por Nutricionistas